Há algum tempo, uma ação preocupante do homem, tem nos deixados temerosos. É necessário tomarmos medidas para evitar o agravamento do problema causado pelo esgoto jogado no Rio Paramirim, pela extração de areia nos leitos do rio e a degradação da mata ciliar as margens do rio.
Embora a disponibilidade de água no nosso país seja imensa, é preciso garantir sua qualidade para as nossas gerações futuras.
O despejo de esgoto sem tratamento no rio, se tornou um problema ambiental, social e de saúde pública. Pois, o resultado de tudo isso, é o aumento da poluição e a impossibilidade de usar a água para o abastecimento humano.

No entanto, a extração mineral dos leitos de rios causa impactos inevitáveis à vegetação e fauna local. A preservação da mata ciliar é fundamental, pois é ela que protege o rio. Seu desmatamento gera graves danos.
Precisamos nos conscientizar, e juntos, desenvolver em caráter de urgência medidas que contribuem para a proteção dos leitos, em busca da redução dos impactos. E isso, somente será possível em um processo de execução “Coletivo”.